Frete Grátis para Sul e Sudeste a partir de R$ 249 | Frete Grátis para as demais regiões a partir de R$ 399
Ansiedade infantil: Como lidar e ajudar seus filhos

Ansiedade infantil: Como lidar e ajudar seus filhos

11 Dec, 2021

 

A possibilidade  de promoção no trabalho te causa expectativa? Você não vê a hora de entrar de férias? Fica sem dormir antes de uma palestra importante em um congresso da sua área? Essas situações do dia a dia são comuns na vida adulta, e nós, em alguma medida, aprendemos a lidar com elas.

Porém, quando pensamos nos pequenos, será que eles conseguem administrar bem seus sentimentos? Ainda não, pois estão em um momento de construção da personalidade. Eles ainda não têm ferramentas necessárias para lidar com as emoções. Por isso, em casos cotidianos, podem apresentar ansiedade, que é muito comum em crianças.

Você sabia, por exemplo, que cerca de 10% delas sofre algum transtorno ansioso, ou que 5 em cada 10 passarão por um episódio depressivo decorrente desse transtorno?

É exatamente por isso que devemos falar sobre a ansiedade infantil e conhecer mais sobre ela.

Ansiedade infantil é mais comum do que imaginamos

Papais e mamães já ouviram, em algum momento, sobre o Transtorno de Ansiedade de Separação. Comum em crianças pequenas, elas ainda estão aprendendo a lidar com a ausência do pai e/ou da mãe. Às vezes, achamos que a criança apenas fez uma “birra” na hora de entrar na escolinha. Mas nem sempre é só birra.

Outra manifestação muito comum da ansiedade infantil são as fobias específicas, como o medo de avião, de animais ou de elevador. Existe um quadro clínico para cada tipo, sendo possível que a criança apresente mais de um transtorno ansioso.

Por isso, é interessante saber que a ansiedade pode se manifestar da seguinte forma:

  • Transtorno de Estresse Pós-traumáticos;
  • Transtorno de Ansiedade de Separação;
  • Transtorno de Ansiedade Generalizada;
  • Transtorno de Pânico;
  • Fobias específicas;
  • Fobias Sociais.

Diante dessas inúmeras possibilidades, como ajudar as crianças a lidar com a ansiedade infantil?

Ajudando os filhos a lidar com a ansiedade

Você se lembra de quando falamos das atividades relaxantes para fazer com as crianças? Mindful eating, prática da alga marinha, livros e aplicativos de mindfulness em família, massinha de modelar e alongamentos são opções interessantes para controlar a ansiedade infantil.

Outra abordagem eficiente são as terapias alternativas, como massagem ayurvédica, acupuntura, meditação e ioga. 

Mas se os adultos identificam sinais de ansiedade nos pequenos, é preciso buscar ajudar profissional. Medos e preocupações excessivas, dificuldades para dormir, alterações no apetite, retraimento social são alguns dos sintomas de ansiedade.

Diante disso, o ideal é buscar especialistas, pois o diagnóstico e o tratamento precoce são as melhores armas para evitar repercussões negativas na vida da criança. 

O tratamento da ansiedade pode envolver a psicoterapia, especialmente a terapia cognitiva comportamental. Em casos mais graves, o uso de medicamentos também pode ser indicado.

Em meio a tudo isso, nossa função é perceber nosso próprio comportamento (e como ele influencia na criança) e escutar os pequenos com muita atenção. 

“Escutá-los” com atenção

As crianças se expressam de inúmeras formas. Se seu filho se mostra sempre irritado momentos antes de ir para a escolinha, pode existir algo ali. Se sua filha é bem tímida, é importante se atentar aos sinais, porque ela não demonstrará com facilidade o que está sentindo.

Nessas duas situações, é muito comum que as crianças tenham sintomas físicos, como tremores, mal-estar gástrico e taquicardia. Mas na hora de investigar, papais e mamães não encontram nada físico. Está na cabeça. É uma das maneiras que a ansiedade infantil se manifesta.

Por isso, precisamos ter bastante atenção ao comportamento da criança. Se ela falar, ótimo. Se ela não conseguir se expressar com palavras, precisamos nos atentar para outras formas de comunicação.

Olhar para si

E que tal uma autocrítica? A herança biológica e o ambiente da criança são cruciais para a saúde dela. Papais e mamães ansiosos são o maior fator de risco dos pequenos. Se você acha que seu filho vai sofrer na escola, mas não sabe passar a ele segurança, é provável que ele ficará ansioso, porque também acreditará que sofrerá na escola. 

Os pequenos são esponjas. Eles realmente absorvem nosso modelo. Por isso, é muito importante que tenhamos consciência de como nosso comportamento os afeta. A ansiedade infantil pode vir da ansiedade de papais e mamães. É o caso de terapia para todo mundo!


Lidar com a ansiedade infantil pode parecer difícil, porque sofremos juntos. Mas é importante que cuidemos de nós e deles, encontrando formas para amenizar os sintomas e para tratar as causas. Assim, conseguimos propiciar às crianças um bom ambiente para que eles desenvolvam a inteligência emocional.

Título