Frete Grátis para Sul e Sudeste a partir de R$ 249 | Frete Grátis para as demais regiões a partir de R$ 399
Dia nacional de atenção á dislexia: Como identificar a dislexia nas crianças?

Dia nacional de atenção á dislexia: Como identificar a dislexia nas crianças?

16 Nov, 2021

Papais e mamães certamente já ouviram falar sobre dislexia. De acordo com a Associação Internacional de Dislexia (IDA) e com o National Institute of Child Health and Human Development (NICHD), a dislexia: 

“é um transtorno específico de aprendizagem de origem neurobiológica, caracterizada por dificuldade no reconhecimento preciso e/ou fluente da palavra, na habilidade de decodificação e em soletração”. 

A maioria das pessoas sabe superficialmente sobre a dislexia, ainda que suas consequências sejam graves. Por isso, é importante aprofundar no tema. Por isso, foi criado o Dia Nacional de Atenção à Dislexia. 

E o que é essencial na compreensão da dislexia? Em primeiro lugar, os sinais que nos permitem identificá-la nas crianças.

Como identificar a dislexia nas crianças?

De acordo com a Associação Brasileira de Dislexia, papais e mamães podem notar alguns sinais nas crianças em idade pré-escolar e escolar. 

Na pré-escola, os sinais mais comuns são:

  • Atraso do desenvolvimento da fala e da linguagem;
  • Fraco desenvolvimento da coordenação motora;
  • Dificuldade de aprender canções e rimas;
  • Falta de interesse por livros impressos;
  • Fraco desenvolvimento da atenção;
  • Dificuldade com quebra-cabeças;
  • Dispersão.

Já na idade escolar, os adultos devem se atentar às crianças que apresentam:

  • Dificuldade na coordenação motora, seja fina (letras, pinturas, desenhos etc.) e/ou grossa (dança, ginástica, esportes etc.);
  • Pobre conhecimento de rima (palavras com sons iguais no final) e aliteração (palavras com sons iguais no início);
  • Vocabulário pobre, com sentenças curtas e imaturas ou longas e vagas;
  • Dificuldade para adquirir e automatizar a leitura e a escrita;
  • Constantes atrasos na entrega de trabalho escolares
  • Dificuldade em manusear dicionários, mapas, etc.;
  • Dificuldade em copiar de livros e da lousa;
  • Confusão para nomear esquerda e direita;
  • Perda de pertences pessoais;
  • Desatenção e dispersão;
  • Desorganização geral.

Juliana Amorina, diretora presidente do Instituto ABCD (referência em dislexia no Brasil), diz que as crianças apresentam sinais a partir dos 6 anos, com o processo de alfabetização formal. Por isso, as dificuldades podem ser percebidas na sala de aula. Mais um motivo para papais e mamães se manterem sempre próximos à escolinha.

Perceba que esses sinais comprometem bastante o aprendizado na criança. Por isso, quando papais e mamães os percebem em seus/suas filhos(as), é fundamental procurar um especialista para fazer um diagnóstico.

É igualmente importante olhar para as crianças com carinho e empatia neste momento. Alguns adultos podem acreditar que se trata de preguiça ou indisciplina. Sabemos que, em alguns momentos, isso pode acontecer, claro. Mas é bom ficarem atentos e bem informados, ok?

Por isso, o diagnóstico é essencial!

E o diagnóstico de dislexia? Como é realizado?

As crianças com essa condição precisam de estratégias multissensoriais. Para defini-las. os responsáveis devem marcar consultas e avaliações multidisciplinares com os especialistas.

Nas consultas, o especialista em neuropsicologia investigará as queixas e os sintomas da criança. Qualquer dúvida de papais e mamães podem ser sanadas neste momento. Se houver algum exame ou relatório relacionados às dificuldades da criança, é a hora de apresentá-las. 

A partir dessa análise, é possível descartar causas que não se enquadrem em transtornos do neurodesenvolvimento. É também quando o profissional identifica a necessidade da avaliação multi e interdisciplinar.

Esta avaliação é feita por profissionais de Psicologia, Neuropsicologia, Fonoaudiologia e Psicopedagogia, no caso de crianças. Eles podem solicitar exames complementares e marcar sessões com testes específicos para coletar dados. Ao final da avaliação, os profissionais apontam os tratamentos adequados.


Se você, papai ou mamãe, identificou em seu/sua filho(a) algum dos sinais que apontamos, procure ajuda. O portador da dislexia pode ter um desempenho semelhante a quem não apresenta essa condição se estimulado com tratamentos adequados. 

Para mais informações, acesse o site da Associação Brasileira de Dislexia e do Instituto ABCD

Título