Frete Grátis para Sul e Sudeste a partir de R$ 249 | Frete Grátis para as demais regiões a partir de R$ 399
Como ensinar a criança a lidar com o dinheiro?

Ter educação financeira desde pequeno é um privilégio de poucos. Ensinar a criança a lidar com o dinheiro não é uma prioridade para muitos papais e mamães. Dinheiro no cofrinho ou deixar gastar com brinquedinhos? Uma simples pergunta pode trazer à tona esse grande desafio que envolve questões cotidianas. Dinheiro é assunto de criança, sim, e a partir de 3 anos elas já podem compreender um conceito básico: ele acaba.

É a idade em que elas começam a pedir aos pais para comprar coisas. É neste momento que vocês devem ensinar a criança a lidar com o dinheiro. E como fazer isso? 

Falar sobre a realidade

Para ensinar a criança a lidar com o dinheiro, o primeiro passo é falar sobre a realidade. É natural que os pequenos pensem que tudo é de graça. Afinal, o Papai Noel traz os presentes de Natal, a comida está sempre na mesa, e eles têm todo o necessário sempre disponível. Por isso, comecem falando com eles sobre o valor das coisas.

Um bom passo é falar de um dos motivos pelos quais vocês trabalham. Explique que existe compra e venda, e que muita coisa custa dinheiro. Mostre às crianças notas e moedas para que comecem a ver a lógica de aquisição.

Fazer compras juntos

Uma excelente forma de ensinar a criança a lidar com o dinheiro é fazer compras juntos. Comece ainda em casa, fazendo uma lista de compras. Além de ser um processo de aprendizagem, a lista servirá para mostrar aos pequenos que será preciso ter um orçamento definido para comprar tudo. Ou demonstrará que é preciso limitar o valor gasto.

Lá no supermercado, vá explicando sobre os valores diferentes conforme as marcas, ainda que eles não compreendam exatamente o que é isso. E mostre que só é possível levar para a casa o que se pode comprar.

Adotar um cofrinho

O cofrinho é uma das medidas mais interessantes para ensinar a criança a lidar com dinheiro. Por um motivo muito simples: elas sabem, inconscientemente, que aquele montante ali funciona como uma poupança. Então, ao invés de querer comprar um brinquedinho, vocês podem sempre sugerir que ele coloque o dinheiro no cofrinho para juntar e planejar algo maior com o valor, como um passeio, comprar lembrancinhas para alguém que gosta (coleguinhas ou vovô e vovó), ou uma doação.

Além disso, papais e mamães podem estabelecer uma frequência para abrir o cofre e contar o valor total com as crianças. Neste momento, é hora de ensiná-las que o número de moedas não tem relação direta com o valor. Vocês podem, por exemplo, trocar o valor por nota para que elas percebam isso com mais nitidez.

Semanada ou mesada

A semanada ou mesada é algo mais comum para os filhos um pouquinho mais velhos. Mas é, sem dúvidas, uma maneira excelente de ensinar a criança a lidar com o dinheiro. Papais e mamães podem pensar em um valor que seja suficiente para cobrir o gasto habitual da criança. Se ela costuma lanchar na escola ou comprar 1 pacote de figurinha por semana, considere isso.

Esse montante fixo semanal ou mensal será gerido exclusivamente pelo pequeno. No início, é importante começar com valores semanais, porque ainda não há maturidade na gestão. É provável que o dinheiro acabe antes do fim da semana. Com o tempo, vocês explicam esse funcionamento e ele ganhará mais experiência. Aí, é só evoluir para a mesada para que ele faça uma gestão a longo prazo.

Emprestar dinheiro

Com o sistema de cofrinho e mesada instituído, papais e mamães podem ousar mais para ensinar a criança a lidar com o dinheiro. É certo que ela ficará sem dinheiro em algum momento da semana ou do mês. É certo, também, que lhes pedirá um “adiantamento”. 

Para educá-la, vocês devem se mostrar disponíveis para resolver o problema, mas com condições: o dinheiro será emprestado.

Deixem evidente para a criança que é possível adiantar o dinheiro da semana, mas que não haverá dinheiro na semana seguinte. Este “rigor” prepara a criança para a realidade.

Acompanhar e elogiar

Qualquer processo de aprendizagem envolve acompanhamento. Por isso, os responsáveis pela educação acompanham a criança para mostrá-lo como resolver certas situações. O acompanhamento também é importante para notar a evolução.

E, se tudo vai bem, papais e mamães devem elogiar a criança. Não esqueçam que elas funcionam bastante à base de estímulos. Elogios e recompensas caem bem.


Ensinar a criança a lidar com o dinheiro é uma tarefa necessária. Papais e mamães que se preocupam com a educação financeira preparam seus pequenos para o futuro. Sem dúvidas, eles agradecerão lá na frente!

  • Feb 04, 2020
  • Categoria: Posts
  • Comentários: 0
Título