Carta da Empreendedora

Vou ser sincera com vocês:

A gente não nasceu sendo super mega sustentáveis e consciente. A Nutti começou pensando em fazer uma moda que não era feita no Brasil e até hoje cumprimos nosso propósito de entregar produtos descontraídos, confortáveis, neutros, atemporais e fofos!

Há 4 anos eu não tinha a consciência ambiental que eu tenho hoje. Ao longo desse tempo fui estudando e entendendo melhor o papel da minha empresa. Fui percebendo que quanto mais eu pudesse diminuir nosso impacto no ecossistema, melhor empresa eu seria. 

Essa coisa de CPF e CNPJ é uma doidera! Eu sou Nutti e Nutti é Gabi&Mau. Nossos valores são os mesmos e não poderia ser diferente. A primeira vez que percebemos que precisávamos fazer uma grande mudança nas nossas práticas foi em Novembro de 2019, em meio a Black Friday. Eu e o Mau começamos a buscar opções de compra para nós mesmos. Roupas, cosméticos, presentes de natal, etc. 

No mesmo final de semana assistimos The True Cost - documentário disponível no Netflix que aborda o lado que não enxergamos sobre o consumo e a produção irresponsável de produtos de moda. Mais uma vez, sou sincera em dizer: Meu guarda-roupas pessoal era 80% Zara. Naquele momento eu vi que nada fazia sentido. Como assim eu era uma pequena empreendedora, que tinha várias atitudes bacanas de produção (que não comunicava) e estava incentivando algo que ia totalmente na direção oposta ao que eu acredito? 

Imagina se eu que estava imersa no mundo da moda, até alguns meses atrás não conseguia enxergar isso nas minhas próprias ações, o quanto falta de diálogo sobre esse assunto para que as pessoas percebam o impacto das suas ações? Logo eu, que tinha certeza, que vender uma blusinha por R$30 não fecha a conta nunca! Como assim eu não estava enxergando o que estava acontecendo dentro da minha própria casa? 

Foi aí que eu e o Mau começamos uma busca por marcas mais responsáveis. Com produção nacional e que a gente conseguisse entender um pouco a história daqueles empreendedores (muda tudo quando você tem a imagem dos empreendedores na cabeça). Nessa busca encontramos algumas marcas que vale citar aqui: Ahlma e Insecta já eram clássicos nesse quesito pra mim. Descobrimos ainda: Oriba, Zerezes, Pantys, Handred, Aragana, Surreal, Repolho. Nem todas já tivemos a oportunidade de comprar, mas estão na nossa lista para quando houver necessidade. Ah e tem marcas infantis que nós somos mega fãs também! Algumas delas: Babo Design, Z.low, Studio Pipoca, La Magie Kids, Beterraba, Jouer, Timirim. Se você não conhece nenhuma delas, vale a pena dar um Google. 

Ao encontrar uma marca de moda com produção local, feita por empreendedores que estão a frente do negócio tentando fazer melhor todos os dias, a primeira impressão é: “Nossa, mas é mais caro do que eu estou acostumado”. Depois você percebe que compra por impulso, três camisetas de fabricação duvidosa, e duas ficam paradas no seu armário porque elas nem faziam tanto sentido. Mas eram baratinhas, então o que é que custa, não é mesmo? 

 

Depois desse fim de semana que a ficha caiu geral lá em casa chegamos na Nutti fazendo a revolução! 

- Todo lixo passou a ser reciclado. 

- Todos os retalhos doados para pessoas que os reutilizam. 

- Todas nossas folhas de papel foram substituídas por papel 100% bagaço de cana de açúcar. 

- Nossas embalagens estão em processo de transição para 100% recicláveis. 

- Toda nossa produção fica em um raio máximo de 90km da nossa matriz.

Um passo importante: Excluímos todos os tecidos importados das nossas coleções (exceto o que já estava em estoque). Parece um passo simples, mas é um fato bem relevante para quem está acostumado a criar moda de forma livre. Mas a decisão foi simples de tomar: Se não conseguimos rastrear a procedência dessa fabricação, não queremos entregar isso para o nosso consumidor. 

E o ponto que move tudo é: Você pode escolher comprar mais, por um preço menor, e fechar os olhos para a procedência desse produto.  Ou você pode optar pela consciência de consumo.

Eu, Gabriela, posso te garantir que aqui desse lado tem gente, têm sonhos, têm decisões feitas levando em consideração o que é melhor para esse planeta e para as nossas crianças. 

Você pode confiar na Nutti e pode contar sempre com a gente!

 

Manifesto

O que a gente sonha é algo simples. Tão simples que até criança vai entender. Bolamos um acróstico (lembra dele, dos tempos de escola?) para deixar esse assunto sério mais divertido:

 

No mundo em que sonhamos viver

Um dia haverá

Transformação capaz de

Tornar este um ambiente mais

Igual e justo para todos

 

E as crianças são a inspiração e o

caminho para essa transformação!

 

A gente acredita que a forma como vamos educar nossas crianças vai mudar o mundo. E ao pensar no mundo em que nossas crianças encontrarão em alguns anos, percebemos que temos que repensar nossas ações e hábitos de consumo.

Falar de educação com pais e familiares que contribuem com a formação de uma criança, vai fazer toda a diferença nos adultos que essas crianças se tornarão. Apoiamos e incentivamos a educação igualitária, porque temos certeza que criando meninos e meninas sem distinção de gênero, com exemplos reais de educadores que tem uma divisão de tarefas igualitária, vai tornar adultos muito mais amorosos, compreensivos e humanos!

Vem com a gente!?